Prefeitura Municipal de Fernandópolis
Prefeitura Municipal de Fernandópolis
Conheça a Prefeita
Conheça o Vice-Prefeito
Acesse os portais das Secretarias Municipais:
CIPA IPREM
Serviços E-Gov on-line:




Capítulo 7

7. POLÍTICAS DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

7.1. ESTRUTURA ECONÔMICA DO MUNICÍPIO

De acordo com os dados do Seade, em 2001, 44% dos estabelecimentos de atividade econômica do município de Fernandópolis estão concentradas no setor comercial, enquanto 27% estão no setor de serviços e mais 15% no setor industrial (Figura 7.1.1). Porém, o setor de serviços acaba sendo responsável pelo maior número de empregos formais, gerando 39% do número de vagas (Figura 7.1.2).


Figura 7.1.1: Distribuição de Estabelecimentos por Setor em Fernandópolis
Fonte: Seade, 2003.


Figura 7.1.2: Distribuição de Empregos por Setor em Fernandópolis
Fonte: Seade, 2003.

O número de estabelecimentos no município de Fernandópolis teve uma evolução significativa nos últimos anos no setor de serviços e principalmente no setor comercial (setor com maior número de estabelecimentos), enquanto que no setor industrial não houve um grande aumento deste número (Figura 7.1.3).


Figura 7.1.3: Evolução do número de Estabelecimentos por Setor em Fernandópolis
Fonte: Seade, 2003.

Na divisão de empregos ocupados por setor, pode-se notar que o setor de serviços é historicamente o que mais emprega, tendo maior crescimento após 1997. O setor de comércio, segundo maior empregador no município desde 1997, ultrapassou o setor industrial, teve as mesmas características do setor de serviços. Já o setor industrial que teve seu número de trabalhadores crescendo até 1996 se mantém estável nos últimos anos (Figura 7.1.4). Convém mencionar que 1997, o setor da indústria apresentou uma queda significativa na oferta de empregos.


Figura 7.1.4: Evolução dos Empregos Ocupados por Setor
Fonte: Seade, 2003.

Em termos de valor adicionado, o setor comercial vem em primeiro lugar tendo uma queda a partir de 1998, após algumas oscilações. Em segundo lugar, a indústria tomou representatividade, pois o valor adicionado foi crescente na maior parte do tempo, como se pode observar pela Figura 7.1.5.
O valor adicionado pelo setor de serviços teve melhor destaque no período 93-94, cujos valores foram em torno de 40 mil reais. Cabe destacar que no ano de 1995 houve queda acentuada. Entretanto, após 1995, teve uma crescente recuperação, mas não chegou a superar seus melhores índices. Já o setor de agricultura, após uma grande queda sofrida nos anos de 1994 e 1995 não conseguiu mais se recuperar, sendo assim o setor mais prejudicado no quesito “valor adicionado fiscal” (Figura 7.1.5).


Figura 7.1.5: Evolução do Valor Adicionado por Setor (em Reais)
Fonte: Seade, 2003.

7.2. INDÚSTRIA

Tabela 7.2.1: Número de Empregados Formais por Sub-setor em 1998


Fonte: SEBRAE, 1998.

A indústria de Fernandópolis, embora não absorva uma parcela significativa do emprego, é bastante diversificada. Apesar de não possuir setores industriais fortes, possui casos isolados de empresas com bom desempenho, fazendo do município um exportador de produtos industriais. Um fato importante é o de que a maior parte dessas empresas é de capital local, são empresas familiares cujos proprietários residem no município, revertendo sua renda para o próprio município.

Entre as atividades industriais a de maior destaque é a do setor de confecções, agrupado sob o título de “Têxtil do vestuário e artefatos de tecidos”, o setor é responsável por 27,7% do total de empregos formais na indústria em Fernandópolis (Tabela 7.2.1).

Além disso, 23,9% dos estabelecimentos estão no mesmo ramo de atividade (Têxtil), já que o número de estabelecimentos nesse setor é maior (38), como mostra a Tabela 7.2.2. A importância desse setor cresceu muito nos anos 90, ampliando o número de funcionários contratados em cerca de 10 vezes.

O setor de material elétrico e comunicações vem em segundo lugar em importância na absorção de emprego no município (como pode-se observar no Figura 7.2.1).

Tabela 7.2.2: Número de Estabelecimentos por Sub-setor em 1998


Fonte: SEBRAE, 1998


Figura 7.2.1: Participação dos Principais Setores da Indústria em Fernandópolis, 1998.
Fonte: SEBRAE, 1998.

7.3. COMÉRCIO E SERVIÇOS

Tabela 7.3.1 Número de Empregados Formais por Atividade Comercial em 1998


Fonte: SEBRAE, 1998.

A Figura 7.3.1 mostra que o principal empregador do setor comercial no município é o varejista para lojas especializadas (26%), seguido do varejista de mercadorias em geral ( 19,16%) e do varejista de tecidos, artigos de armarinho, vestuário, calçados e outros(11,24%), sendo que a soma destes três setores ultrapassam os 50% do total do número de empregos na atividade comercial.


Figura 7.3.1: Participação dos Principais Setores no Comércio em Fernandópolis 1998
Fonte: SEBRAE, 1998.

Tabela 7.3.2: Número de Estabelecimentos por Atividade Comercial em 1998.


Fonte: SEBRAE, 1988.

A presença do único Shopping Center da região reforça esta característica. Do total de estabelecimentos comerciais (474 unidades), os principais segmentos do comércio são o varejo em lojas especializadas (38,4%); varejo de tecidos, armarinho, vestuário e calçados (17,5%); varejo de mercadorias em geral (9,3%), e varejo de produtos alimentícios, bebidas e fumo (9,1%) (Tabela 7.3.1).
Já o setor de serviços, apesar de representar uma parcela importante na absorção de emprego, não apresenta o mesmo nível de desenvolvimento do setor comercial.


Figura 7.3.2: Número de Estabelecimentos no Comércio em Fernandópolis 1998
Fonte: SEBRAE, 1998.

7.4. AGROPECUÁRIA

Apesar da importância da indústria e comércio na economia de Fernandópolis, a agropecuária ainda é a principal fonte de dinamismo econômico da região. A renda que movimenta o setor de comércio e serviços do município é proveniente da agricultura do próprio município e de sua região de governo.

Segundo a Secretaria da Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo o município reúne um total de 854 propriedades rurais, das quais 805 recebem energia elétrica e começam a captar de forma crescente créditos agrícolas junto aos bancos. As áreas cultivadas são em torno de 44 % da área territorial, enquanto que as de pastagens ocupam 46%; 2 % de matas e o restante com outros usos (CATI, 2003).

A produção agrícola do município está concentrada em culturas temporárias, com amplo destaque para o cultivo da cana-de-açúcar, representando cerca de 44% do total da área cultivada. Dentre as culturas permanentes, a laranja e outros citros são responsáveis pela maior parte do valor gerado (CATI, 2003).

É também de grande importância para a região a bovinocultura de corte e leite, atividades que atingiram conjuntamente mais de 23% do total do valor da produção agropecuária. O município possui um total de 58.850 cabeças de gado, pertencentes a 579 criadores (CATI, 2003).

A agricultura e a pecuária absorvem a mão-de-obra direta de 2.700 trabalhadores, número que tende a diminuir com a mecanização da lavoura, conforme dados da Secretaria de Agricultura e Abastecimento (CATI, 2003).

Tabela 7.4.1: Valor de produção dos Principais Produtos da Agropecuária em Reais em 1998.


Fonte: SEBRAE, 1998.

Pode-se observar que o maior valor de produção é proveniente da cultura temporária (60,4%), cuja maior representatividade é pela cana de açúcar (44%). Em segundo lugar, destaca-se a pecuária com 23,5%, como mostra Tabela 7.4.1.


Figura 7.4.1: Participação dos Principais Produtos da Agropecuária
Fonte: LUPA, 1995/96.

Dos produtos da lavoura permanente, destaca-se a laranja com 66% (do valor de produção total Figura 7.4.2) enquanto da lavoura temporária, a cana de açúcar com 76% do valor de produção total (Figura 7.4.3).


Figura 7.4.2: Principais Produtos das Lavouras Permanentes
Fonte: LUPA, 1995/96.


Figura 7.4.3: Principais Produtos das Lavouras Temporárias
Fonte: LUPA, 1995/96.


Figura 7.4.3: Principais Produtos da Horticultura
Fonte: LUPA, 1995/96.


Figura 7.4.4: Principais Produtos da Agropecuária
Fonte: LUPA, 1995/96.

Com relação aos produtos da horticultura, a alface tem posição de destaque no valor de produção total (Figura 7.4.3); entretanto na pecuária, tanto de animais para corte quanto para produção de leite, suas participações são semelhantes (Figura 7.4.4).

Com relação a criação de bovinos, a parcela de cabeças de gado para uso misto representa maior destaque (tabela 7.4.2)

Tabela 7.4.2: Bovinocultura


Fonte: LUPA, 1995/96

Na criação de aves, a maior parte é destinada para o abate ou com pequena parcela para produção de ovos (Tabela 7.4.3).

Tabela 7.4.3: Avicultura



Tabela 7.4.4: Estrutura Fundiária da Área Rural no município de Fernandópolis, em 1997.


Fonte: LUPA, 1997.

Com relação à estrutura fundiária das propriedades rurais, pode-se observar que 75% são de pequeno porte (1 a 50 Ha) e apenas 1% é constituído por propriedades com área acima de 500 Ha.


Figura 7.4.5: Estrutura Fundiária das Propriedades Rurais, por área, em 1997.
Fonte: LUPA, 1997.

7.5. ANÁLISE DE GRÁFICOS E TABELAS DOS ESTABELECIMENTOS

Antes de proceder à análise apresentada a seguir , registramos que todos os dados coletados foram elaborados e executados pelo GT3 - Grupo Temático Políticas de Desenvolvimento Econômico, criado com objetivo de subsidiar um diagnóstico e prognóstico para uma política de desenvolvimento econômico, científico e tecnológico a ser incorporado no Plano Diretor.
Para atingir este objetivo o grupo aplicou um questionário, por amostragem, que pudesse apontar as potencialidades e as deficiências do parque industrial instalado em Fernandópolis.
O PRODEIC (Programa de Desenvolvimento Industrial e Comercial) possui em seu cadastro 15 mil empresas, sendo 298 de atividade industrial, que serviram de base para esta pesquisa.
Uma análise completa da realidade econômica do município, deverá abranger as empresas que ficaram fora deste universo pesquisado: comércio, serviços, agroindústrias, informais etc.
Entretanto o resultado não se diferenciará dos aqui apresentados.

7.5.1. MODELO DO QUESTIONÁRIO PARA ENTREVISTA

Questionário:

A) IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA PESQUISADA
Nome
Endereço
Telefone
Ramo de atividade
Responsável Administrativo
Responsável Técnico

B) DADOS A SEREM PESQUISADOS 1

Regime Tributário (micro empresa, pequena empresa, regime normal, informal).
Número de Empregados
Tempo de atividade
Modelo de Gestão
(totalmente familiar, mista, totalmente profissionalizada)
Média Salarial
Matéria Prima Principal

DADOS A SEREM PESQUISADOS 2

Tipo de Produto
Mercados em que atua
(local, regional, estadual, nacional, internacional)
Principais Fornecedores
(locais, regionais, estaduais, outras origens)
Utilização da Capacidade (%)
Intenção de Expansão
(nesse ano, próximo ano, não sabe, não vai expandir)

DADOS A SEREM PESQUISADOS 3

Dificuldades para Expansão
(falta de capital, falta de estrutura física, falta de mercado, falta de mão-de-obra, falta de tecnologia, outros)
Predominância do Capital
(próprio, emprestado em bancos, outras origens)
Faturamento Bruto Anual
Grau de Endividamento (% sobre o capital) Como a empresa surgiu?

7.5.2. CONSOLIDAÇÃO E ANÁLISE DA PESQUISA


Figura 7.5.1: Regime Tributário Declarado
Fonte: Resultado de questionário – GT3


Figura 7.5.2: Regime Tributário (Função: Funcionários)
Fonte: Resultado de questionário – GT3


Figura 7.5.3: Tempo de Atividade (Fernandópolis)
Fonte: Resultado de questionário – GT3


Figura 7.5.4: Modelo de Gestão da Empresa
Fonte: Resultado de questionário – GT3


Figura 7.5.5: Média Salarial Declarada
Fonte: Resultado de questionário – GT3


Figura 7.5.6: Mercado em que Atua
Fonte: Resultado de questionário – GT3


Figura 7.5.7: Principais Fornecedores
Fonte: Resultado de questionário – GT3


Figura 7.5.8: Utilização de Capacidade de Produção
Fonte: Resultado de questionário – GT3


Figura 7.5.9: Intenção de Expansão
Fonte: Resultado de questionário – GT3


Figura 7.5.10: Dificuldades para Expansão
Fonte: Resultado de questionário – GT3


Figura 7.5.11: Predominância do Capital
Fonte: Resultado de questionário – GT3


Figura 7.5.12: Grau de Endividamento
Fonte: Resultado de questionário – GT3


Figura 7.5.13: Matéria Prima Principal
Fonte: Resultado de questionário – GT3


Figura 7.5.14: Tipo de Produto
Fonte: Resultado de questionário – GT3


Figura 7.5.15: Faturamento Bruto Anual
Fonte: Resultado de questionário – GT3


Figura 7.5.16: Evolução do Nível de Emprego
Fonte: Resultado de questionário – GT3

[ Voltar | Imprimir ]

Prefeitura Municipal de Fernandópolis

Mapa do Site veja o mapa do site

www.fernandopolis.sp.gov.br
2011 Copyright - Portal da Prefeitura Municipal de Fernandópolis
Paço Municipal: Rua Bahia, 1264 - Centro - CEP 15600-000 | Telefone:
Informações, dúvidas e sugestões

by GIS Consult